Total de visualizações de página

sábado, 15 de abril de 2017

Passageiro da United Airlines é retirado à força de voo

Um vídeo publicado mostra como um passageiro é retirado à força de um avião da United Airlines, que viajava de Chicago a Lousville, nos Estados Unidos, obrigou a companhia a buscar assentos livres, pois queria embarcar tripulantes. 

Como nenhum dos presentes aceitou de forma voluntária a ceder o lugar, a empresa fez uma seleção aleatória.

Quando o avião estava completo, a United informou aos passageiros – já sentados – que quatro deles deviam ceder seus lugares a funcionários da empresa que precisavam estar no dia seguinte no destino, Louisville, para integrar outra equipe de cabine. Os presentes também foram advertidos de que o avião não decolaria enquanto os funcionários da United não tivessem seus assentos garantidos. A oferta então aumentou para 800 dólares, mas sem sucesso.

Foi quando um gerente da empresa chegou com um computador que, segundo suas palavras, selecionaria quatro pessoas que deveriam abandonar o avião. Quando mencionaram o seu nome, o viajante visto nas imagens mostrou-se muito contrariado e tentou chamar seu advogado. Então ocorreu o incidente que ficou registrado na gravação.



O passageiro pôde finalmente regressar ao voo depois que uma equipe de médicos tratou das feridas ocasionadas pela violenta expulsão. O avião decolou com duas horas de atraso. Um vídeo no Twitter mostra o momento em que o viajante retorna ao avião para ocupar um assento na parte traseira ( sofreu uma fratura no nariz e uma concussão).

Num vídeo gravado por outra testemunha, publicado também no Twitter, pode-se ver como o passageiro sangra pela boca enquanto é arrastado pelo corredor. A companhia aérea se pronunciou na mesma rede social, confirmando de novo a venda de passagens acima da disponibilidade e a recusa do passageiro em ceder seu assento.

Posteriormente, Oscar Muñoz, executivo da United Airlines, assinou um comunicado compartilhado nas redes sociais: “É um assunto incômodo para todos nós que fazemos parte da United. Peço desculpas por ter que recolocar esses clientes. Nossa equipe está agindo com urgência para colaborar com as autoridades e oferecer nossa própria versão do ocorrido, com o maior número possível de detalhes. Também estamos entrando em contato com esse passageiro para falar diretamente com ele e resolver essa situação.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário